A onde fica o C: no Linux? Entenda a estrutura de diretórios no Linux

Você sabe exatamente onde estão os arquivos do LINUX com toda certeza já está no caminho certo para dominar esse sistema operacional.

Todos sabem que o Linux é um dos sistemas operacionais mais seguros e estáveis, além de ser gratuito e possuir um código-fonte livre, podendo ser otimizado e modificado. Com base nisso, uma larga base de colaboradores estuda para o aprimoramento constante do software.

Estrutura de diretórios Linux

Apesar de ser muito usado por desenvolvedores, a operação do sistema é fácil até mesmo para usuários iniciantes. E, para mostrar isso, este artigo vai apresentar maneiras simples de gerenciar os arquivos do Linux.

O arquivo é um recurso da computação para armazenar informações, que podem estar guardadas em forma de textos, vídeos, imagens, áudios, entre outros. Quer dominar o gerenciamento de diversos tipos de arquivos do Linux? Então acompanhe!

Entenda a estrutura dos diretórios do Linux

Os diretórios e arquivos do Linux estão distribuídos em uma estrutura complexa e, ao mesmo tempo, lógica. Todo esse conjunto de diretórios torna o sistema bem seguro, confiável e estável. Entenda qual a função de cada um deles:

Raiz: /

Todos os arquivos e diretórios do sistema Linux instalado no computador partem de uma única origem: o diretório raiz. Mesmo que estejam armazenados em outros dispositivos físicos, é a partir do diretório raiz – representado pela barra (/) – que você poderá acessá-los.

Também vale lembrar que o único usuário do sistema capaz de criar ou mover arquivos do diretório raiz é o root, ou seja, o usuário-administrador. Isso evita que usuários comuns cometam erros e acabem comprometendo a integridade de todo o sistema de arquivos.

/root

É o diretório que guarda as informações do administrador. Para maior segurança, somente o administrador (root) poderá gerenciar as pastas e arquivos que estão nesse diretório. Isso é muito importante para que arquivos importantes do sistema não sejam danificados, o que poderia comprometer o funcionamento da máquina.

/boot

Guarda os arquivos necessários para a inicialização do sistema, ou boot.

/bin

Aqui ficam armazenados programas ou arquivos essenciais para o funcionamento do sistema, ficando disponíveis a qualquer usuário. São acionados pelo sistema de modo independente e autônomo. Já os programas que foram instalados pelo usuário ficam no diretório /usr/local/bin.

/sbin

Já no /sbin também armazena arquivos executáveis para a inicialização do sistema e tarefas de reparação e recuperação, acessíveis somente ao administrador do sistema.

/usr

Encontram-se nele os arquivos instalados pelo usuário, reunindo documentação de instalações de software, em especial aquelas realizadas a partir do código-fonte.

/etc

Sendo um dos diretórios mais importantes, contém os arquivos de configuração de todas as instalações de software, como sysconfig, Apache e resolv.config — este último possui uma lista de servidores DNS acessíveis ao sistema.

/lib

Onde estão contidas as bibliotecas importantes para a execução dos arquivos executáveis presentes no diretório. Os arquivos dessas bibliotecas geralmente levam o prefixo lib ou ld, com extensão so.

/opt

Aqui ficam os arquivos dos aplicativos instalados na máquina, Exemplo (snap, flatpaks etc...) cada um desses possuindo sua própria pasta. Não são arquivos essenciais para o funcionamento do sistema.

/home

É responsável por armazenar os arquivos pessoais. Suas subpastas levam o nome do usuário e guardam informações como fotos e outros documentos. A exceção é a pasta pessoal do administrador, que não é armazenada aqui, mas sim no /root.

Os diretórios /mnt e /media, ambos são pontos de montagem, sendo que no /media serão montados dispositivos removíveis conectados, como um DVD, HD externo e pen drives. Já no /mnt aparecerão as diferentes partições do HD.

/srv

Esse armazena dados utilizados por servidores, como o web server Apache, por exemplo. Ficam aqui também dados de serviços que estejam sendo executados na máquina.

/dev

Você irá encontrar algo curioso no Linux, é que tudo é representado em forma de arquivos, quer seja hardware, quer seja software. Sendo assim, o diretório /dev armazena esses arquivos que representam dispositivos.

/var

Temos os dados variáveis, são aqueles que aumentam e diminuem com o tempo, como logs do sistema e arquivos de spool de impressão.

/proc

Como tudo no Linux é representado em forma de arquivos, aqui estão aqueles que guardam informações sobre processos e recursos que são executados no sistema. Um exemplo disso é o arquivo /proc/uptime, que registra o tempo decorrido desde a última inicialização do sistema.

/tmp

Neste diretório são armazenados pastas e arquivos temporários gerados pelas aplicações são armazenados nesse diretório. A maioria deles é deletada na reinicialização do sistema.

/run

Armazena arquivos transitórios das aplicações que não poderiam ser gravados no diretório /tmp, uma vez que sua exclusão poderia causar problemas ao funcionamento do software que o utiliza, como os sockets, por exemplo. Ao contrário do que ocorre no diretório /tmp, os arquivos aqui não podem ser apagados pelo usuário.

/mnt e /media

Para acessar os arquivos de um CD, pendrive ou disco rígido presente em outra máquina da rede, é necessário "montar" esse conteúdo no sistema de arquivos local, isso é, torná-lo acessível como se fosse apenas mais um diretório no sistema.

Em /media ficam montadas todas as mídias removíveis, como dispositivos USB e DVDs de dados. Já o diretório /mnt fica reservado aos administradores que precisam montar temporariamente um sistema de arquivos externo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like