Um guia rápido para o desenvolvimento web WordPress usando o Docker

Por que você deve considerar usar o Docker para criar um ambiente para WordPress

Na maioria dos casos, a criação de um site em WordPress exige a instalação de um ambiente inteiro de uma só vez. Depois de fazer isso, você fica com o ambiente escolhido, a menos que queira desinstalar os componentes e adicionar novos. Por exemplo, se você configurar um servidor Apache no seu computador, a instalação do NGINX ao lado dele poderá ser uma verdadeira dor de cabeça. No entanto, a troca de componentes pode ser necessária para recriar seus ambientes de produção.

Isso nos leva ao Docker, uma ferramenta que permite configurar 'contêineres' isolados que incluem ambientes de desenvolvimento inteiros. Pense nisso como configurar uma máquina virtual (VM) sem um sistema operacional. Esses contêineres oferecem quase todos os mesmos benefícios que a VM, sem sobrecarregar o sistema. Na prática, isso significa que você pode configurar vários ambientes em seu desktop.

Como se isso não bastasse, você também pode ativar ou desativar os contêineres à vontade. Dessa forma, o impacto no seu sistema será mínimo. Iniciando-os quando você precisar deles, basta executar um único comando.

Características principais

  • Crie contêineres com ambientes de desenvolvimento isolados.
  • Use menos recursos do que com VMs.
  • Compartilhe seus contêineres para facilitar as colaborações.

Como começar o desenvolvimento web em WordPress usando o Docker (em três etapas simples)

Para tirar proveito do desenvolvimento local do WordPress utilizando Docker, o ideal é que você se sinta confortável usando a linha de comando. No entanto, não se preocupe mesmo se você mal o tiver usado, tudo o que você precisa fazer é seguir as etapas desse artigo. Sem um conhecimento prático da linha de comando, talvez você não consiga improvisar. Mas você poderá começar bem.

Neste tutorial, vamos utilizar a versão do Docker para Linux, mas também está disponível para Windows e Mac. Os próprios comandos são intercambiáveis entre plataformas, portanto, o processo permanece praticamente o mesmo, independentemente do seu sistema operacional. Vamos ao trabalho!

Etapa 1: baixar e executar o Docker

Primeiramente, acesse o site do Docker e procure a guia Get Started . Em seguida, escolha a versão desejada com base no seu sistema operacional:

sudo apt-get update
sudo apt-get install \
    apt-transport-https \
    ca-certificates \
    curl \
    gnupg-agent \
    software-properties-common
curl -fsSL https://download.docker.com/linux/ubuntu/gpg | sudo apt-key add -
sudo add-apt-repository \
   "deb [arch=amd64] https://download.docker.com/linux/ubuntu \
   $(lsb_release -cs) \
   stable"
sudo apt-get update
sudo apt-get install docker
sudo apt  install docker-compose

Etapa 2: configurar um contêiner com um ambiente WordPress

Há duas maneiras de executar essa etapa: você pode criar um contêiner e configurar todos os elementos necessários, um por um, ou fazer tudo de uma só vez.

Vamos utilizar uma ferramenta chamada Docker Compose, que permite configurar os serviços que você deseja que seu contêiner e configurá-los todos de uma vez. Comece abrindo o terminal novamente e inserindo estes dois comandos, um após o outro:

mkdir wordpress-local && cd wordpress-local
touch docker-compose.yml

O que esses comandos fazem é criar um diretório chamado wordpress-local no seu computador e adicionar um novo arquivo chamado docker-compose.yml dentro desse diretório.

Para criar seu ambiente WordPress, você precisará adicionar alguns parâmetros a esse arquivo. Usando sua ferramenta de pasta normal, localize a pasta que você acabou de criar no seu computador e abra o docker-compose.yml usando o seu editor de texto favorito. Cole o seguinte trecho de código no arquivo:

web:
 image: wordpress
 links:
  - mysql
 environment:
  - WORDPRESS_DB_PASSWORD=password
 ports:
  - "127.0.0.3:8080:80"
mysql:
 image: mysql:5.7
 environment:
  - MYSQL_ROOT_PASSWORD=password
  - MYSQL_DATABASE=my-wpdb

Salve suas alterações agora e feche seu editor. O que você acabou de fazer foi instruir o Docker a configurar um novo banco de dados para o WordPress (chamado my-wpdb ) e instalar a plataforma em si, juntamente com todos os outros serviços necessários. Também atribuímos portas específicas e senhas individuais, que você pode personalizar editando os valores no arquivo. Com isso fora do caminho, vamos para o último passo.

Etapa 3: instale o contêiner do WordPress em funcionamento

Tudo o que resta agora é dizer ao Docker para iniciar seu contêiner. Para fazer isso, use o seguinte comando na pasta em que o docker-compose.yml está localizado.

sudo docker-compose up -d

Agora, sente-se e aguarde o Docker baixar e configurar todos os serviços que você indicou no seu arquivo docker-compose.yml. Isso pode levar alguns minutos, dependendo da sua conexão com a Internet.

Depois que a instalação estiver concluída, você poderá acessar o site WordPress a partir de qualquer navegador digitando as portas que você configurou anteriormente. Nesse caso, esses seriam 127.0.0.3:8080:

Tudo o que resta agora é seguir o processo regular de configuração do WordPress no seu navegador.

Lembre-se de que você pode configurar quantos contêineres do Docker desejar e ligá-los ou desligá-los à vontade usando estes dois comandos:

sudo docker-compose stop
sudo docker-compose up -d

Agora você está pronto para começar o desenvolvimento do WordPress local usando o Docker!

Conclusão

Existem várias maneiras de configurar ambientes locais para o desenvolvimento do WordPress e criar sites de teste simples , mas o Docker se destaca graças aos seus recursos. Com ele, você poderá configurar vários ambientes lado a lado usando diferentes componentes e ativá-los e desativá-los à vontade, o que é uma grande vantagem.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You May Also Like